Notícia

Após ‘coma induzido’ na economia, indicadores mostram recuperação, diz Campos Neto

O presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, afirmou nesta quarta-feira (22) que a economia brasileira passou por um “coma induzido” por conta da crise do novo coronavírus, “algo sem precedentes na história”.

Segundo ele, “o fundo do poço” foi no final de abril e começo de maio, mas indicadores recentes mostram recuperação.

Campos Neto repetiu a avaliação de que a estimativa do BC para o PIB neste ano, com queda de 6,4%, é pessimista. Para o presidente da instituição, a perspectiva é melhor. Para o Ministério da Economia, o tombo neste ano será de 4,7% e, para o mercado financeiro, de 5,95%.

“É como se fosse um coma induzido, desligou tudo, não tínhamos tido nenhuma experiência na nossa história. Acho que agimos com bastante agilidade”, disse ele, em videoconferência do jornal “Valor Econômico”.

Para o presidente do BC, indicadores como consumo de energia e arrecadação de tributos mostram recuperação, na esteira do pagamento do auxílio emergencial de R$ 600 em cinco parcelas.

Fonte: g1.globo.com/economia/noticia/2020/07/22/apos-coma-induzido-na-economia-indicadores-mostram-recuperacao-diz-campos-neto.ghtml